3 de fev de 2010

Made in Cuiabá.

Não gosto de Vanguart só pela grande influência que eles tem do Bob Dylan e dos Beatles não. Admiro a banda também pelo fato de eles me levarem a sentir sensações que não sinto normalmente. Algumas vezes são sensações alegres, mas na maioria das vezes são sensações melancólicas, nostálgicas, quase depressivas, porém boas de sentir. É extremamente contraditório isso, parece que sou masoquista ou algo do tipo. Mas não. Para mim faz todo sentido. Precisava de uma banda que me despertasse essa melancolia feliz, precisava desses dois extremos juntos. Sei lá o porque dessa necessidade, mas precisava dessa mistura, dessa incerteza. Na verdade, da certeza de que sentiria algo que aparentemente me faria sentir péssima, mas que surpreendentemente me faz tão bem.

Enquanto isso na lanchonete - Vanguart
Composição: Hélio Flanders

Pensei que ela
Fosse um dia mais diferente
Do que esses dias
Que eu costumo viver
Pensava ela no casamento
Eu no futebol
Era dezembro ainda me lembro
o sol, o sol, o sol, o sol.

Ela dizia que parecia uma despedida
Calçou os sapatos, vestiu minha roupa
Já não cabia mais
Enquanto isso na lanchonete

(cof, cof)
Ela dizia que parecia uma despedida
Calcei os sapatos, vesti sua roupa
Já não cabia mais
Enquanto isso na lanchonete
Os dois se encontravam
E renascia...

Pensava ela na alegria
Eu no feriado
Ela dizia que esquecia
Não acredito não
Ainda me lembro era domingo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu digo o que condiz, eu gosto é do estrago.