16 de dez de 2014

Amor simples

Eu não sei você
Mas eu quero viver
Um amor que me faça esquecer
O meu nome, minha idade
E só lembre da felicidade
Que é ter você pra mim.

Um erro e nada mais

Te vi, mas não te senti
Não me viu, mas já me sentiu
Não te vi e não te senti
Não nos vimos e o fim pressenti
Esse encontro foi um erro e nada mais
O pior é a esperança que sinto em te ver de novo
E dessa vez algo sentir
E dessa vez acertamos juntos
E mais uma vez sentirmos o mundo.

Volta.

Genteeee, este (mau) hábito de ficar quase 2 anos sem postar nada aqui está se tornando rotineiro! Não pode!!! Óbvio que parar de escrever nunca paro porque sempre estou escrevendo alguma coisa, nem que seja no bloco de notas do celular hehehe. Mas ficar sem escrever aqui me traz um certo vazio e quando percebo vejo que fiquei muito tempo sem colocar nada aqui... Nem que seja uma frase. Enfim... vou tentar postar com mais frequência aqui ou pelo menos passar pra cá os meus escritos feitos no celular (por que não fiz isso antes, né? Acho que foi a loucura do dia-a-dia).
Ano que vem me formo em Direito, a ciência que sou mais do que apaixonada e se Deus quiser, depois de advogar por um tempo, vou passar no meu sonhado concurso para a promotoria. Esses são meus planos profissionais. Os meus planos pessoais são uma incógnita, pois sempre me auto boicoto no quesito amor. Mas, às vezes as pessoas também agem de uma forma estranha e inexplicável comigo... vai entender.
O que eu estou aprendendo aos poucos (e na "marra") é que não dá para se pedir amor. Amor tem que ser algo natural, dado sem pressão ou cobranças. Se a gente se questiona: "por que fulano (a) não me ama?" é porque algo está errado. Não devemos buscar explicações, somente aceitar e seguir em frente. Se for pra ser, vai ser. Ou não. Mas não devemos nos descabelar por isso. Eu confesso que já me descabelei muito, porém agora só faço chorar (bem baixinho) ao som de Norah Jones hahaha. Desculpa aos que defendem a teoria de que o amor precisa ser sofrido pra ser amor. Discordo totalmente. O amor pode até ser sofrido, pode até ocorrer dramas mexicanos por consequências alheias a nossa vontade, mas não necessariamente precisa ser assim para ser amor. Um amor tranquilo (óbvio, com brigas e desentendimentos normais e naturais) também é amor. É MUITO AMOR!!! Cansa chorar demais, sofrer demais, se questionar demais. É preciso que se tenha um equilíbrio, que o amor traga uma paz para as nossas vidas. O amor é o nosso mais puro e lindo recanto. Alguém quer um recanto triste? Sombrio? Desesperançoso? Eu não quero e não terei, pois agora só me jogo naquilo que sei que pode me fazer bem. Eu já me questionei muito o porquê de alguém não gostar de mim, de ter me ignorado, de ter sumido e tal. É normal, todo mundo faz isso (principalmente as mulheres). Mas uma hora cansa, né? E aí percebemos que ficar ali, parada, chorando com uma xícara de chá na mão e ouvindo Coldplay não é a melhor coisa do mundo e é até ridículo (mas ridículos ou fomos ou seremos sempre quando o assunto é amor).
Então, vamos amar um amor mais calmo, um amor mais doce... mas sempre um amor que tire nosso fôlego e nos desprenda do chão, por favor!!! :)